MENU
PRODUTOS

Conheça a FEBRAEC - Instituição de Indicação de Negócios de Consultorias

Prêmio Melhores Práticas em Educação Corporativa

Confira as fotos e o vídeo completo da premiação da FEBRAEC.

Febraec para empresas

FEBRAEC para Empresas

Publicado sexta, 23 de junho de 2017, às 17:00
Gestão é coisa séria

É comum ouvirmos em rodas de conversa entre amigos, da necessidade de se dar um “choque de gestão” na administração pública. Mas em que se diferencia a gestão pública da gestão privada? Em absolutamente nada.


Como bem lembra o mestre Falconi, “gerenciar é atingir metas, é resolver problemas”, não importa onde. O fundamental é que se conheça, e conheça a fundo, o universo de problemas por resolver. Em seguida, que se desenvolva e articule as competências essenciais à construção de soluções coerentes com a realidade vivenciada; que se defina indicadores compatíveis e possíveis de serem medidos, que se trace metas factíveis, que se delegue responsabilidades a quem é capaz, que se dê prazos possíveis. E por fim, que se monitore e cobre com veemência os resultados buscados.


Esse percurso tem nome: chama-se planejamento. Não importa se estamos gerenciando uma empresa, um município ou um estado. O que de fato importa é que o gestor responsável tenha conhecimento, habilidade e disposição para trabalhar de forma organizada. Que saiba se cercar de uma equipe verdadeiramente competente, preparada e comprometida com a conquista e superação das metas traçadas.


Mecanismos há, e muitos, não precisa inventar a roda e sair por aí girando, falando ao vento, sem nada de apresentar resultados concretos. Basta fazer girar o velho e simples PDCA (Plan – Do – Check – Act | Planejar – Fazer – Verificar – Agir), este ciclo de melhoria contínua que a cada edição consolida os resultados da gestão que o adota.


No Ceará nós temos um exemplo típico: o Programa Alfabetização da Idade Certa (PAIC), hoje referência nacional. Começou quando gestores públicos assumiram para si a responsabilidade de resolver um problema fundamental na formação cidadã da população – a educação básica –, e traçaram um plano de ação coordenado, tendo como parâmetros de avaliação os indicadores que integram o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Hoje vemos os resultados: 77 das 100 melhores escolas do País estão no Ceará.


O que falta à grande maioria dos gestores? O já dito, o óbvio: consciência das reais dimensões dos problemas, definição de metas e indicadores compatíveis com a realidade, comprometimento das pessoas envolvidas, e liderança firme na condução do processo e na cobrança dos resultados. Enfim, que seja capaz de realizar um planejamento com visão estratégica e uma execução efetiva do que foi traçado. Isto é coisa séria, muito séria, exige mais que compromisso, exige competência de quem comanda.


Publicado por Francílio Dourado
Compartilhe esta página em suas redes sociais