MENU
PRODUTOS

Conheça a FEBRAEC - Instituição de Indicação de Negócios de Consultorias

Prêmio Melhores Práticas em Educação Corporativa

Confira as fotos e o vídeo completo da premiação da FEBRAEC.

Febraec para empresas

FEBRAEC para Empresas

Publicado sexta, 05 de agosto de 2016, às 13:48
O processo de evolução dos conflitos

O conflito não deve ser visto apenas como impulsionador de agressões, disputas ou ataques físicos, mas como um processo que começa na nossa percepção e termina com a adoção de uma ação adequada e positiva.

Possíveis causas do conflito

Para a correta administração do conflito é importante que sejam conhecidas as suas possíveis causas. Entre as causas mais comuns podemos apontar:

Frustração de uma ou ambas as partes: impossibilidade de atingir os objetivos ou de realizar e satisfazer os desejos, por algum tipo de interferência ou limitação pessoal, técnica ou comportamental;

Diferenças de personalidade: aversão ao modo de ser do outro, pode gerar desavenças, sentimento de antipatia e tratamento hostil.

Diferenças de percepções e entendimento: impasse decorrente do modo diferente que cada um enxerga as mesmas coisas. A convicção que faz com que as pessoas não considerem o ponto de vista do outro e a possibilidade de não estar com a razão.

Evolução do Conflito

Um conflito pode surgir de uma pequena diferença de opiniões, podendo se agravar e atingir um nível de hostilidade que denominamos de conflito grave ou destrutivo.

A evolução segue as seguintes etapas:

  1. Diálogo: é a etapa inicial, caracteriza-se normalmente pela cordialidade e racionalidade.
  2. Debate: as diferenças começam a ser percebidas e os argumentos começam a ser consistentemente apresentados com o objetivo de se chegar a uma conclusão.
  3. Discussão: diminui a qualidade dos argumentos, enquanto a quantidade aumenta. As generalizações aparecem e a objetividade existente começa a diminuir. As diferenças se tornam evidentes.
  4. Disputa: as partes envolvidas passam a não ouvir nem considerar os argumentos do outro, adotam uma postura de resistência demonstrando muita convicção no que pensam. Nesta etapa os envolvidos não admitem retroceder, pois significaria perder a luta.
  5. Desavença: adotando uma postura inflexível as partes apresentam argumentos emocionais e preposições ofensivas. O tom de voz aumenta, as pessoas se alteram, o nervosismo toma conta do ambiente.
  6. Ataque: nesta etapa o único objetivo dos envolvidos é derrotar ou prejudicar o outro. Não importa os prejuízos que a derrota do outro possa gerar, paga-se qualquer preço pela satisfação de ver o outro liquidado.


Tipos de Conflitos

Os tipos de conflitos variam em decorrência da forma como as pessoas se comportam diante deles. Perceber esses comportamentos pode auxiliar na identificação da melhor estratégia para lidar com eles:

Conflito Assumido: os envolvidos reconhecem e assumem as diferenças e se manifestam abertamente;

Conflito Omitido: os envolvidos optam por fazer de conta que ele não existe, preferindo ignorá-lo.

Conflito Sentido: os envolvidos sofrem em decorrência das emoções e dos sentimentos negativos gerados por suas diferenças. Não há dialogo aberto, os ressentimentos são percebidos nas entrelinhas e nos sinais. Cada um acredita que sofre mais do que o outro.

Conflito Generalizado: as partes conquistam adeptos. O envolvimento de terceiros torna o conflito mais amplo e complexo.

Como administrar conflitos

Não permitir que o conflito evolua para a discussão, mantê-lo no nível do diálogo e do debate.

Assumir o conflito abertamente e se comprometer com uma conclusão que satisfaça as partes.

Publicado por Rodnei Domingues
Compartilhe esta página em suas redes sociais