MENU
PRODUTOS

Conheça a FEBRAEC - Instituição de Indicação de Negócios de Consultorias

Prêmio Melhores Práticas em Educação Corporativa

Confira as fotos e o vídeo completo da premiação da FEBRAEC.

Febraec para empresas

FEBRAEC para Empresas

Publicado sexta, 05 de agosto de 2016, às 13:50
Quatro grandes tendências da Administração Contratual em Projetos de Infraestrutura e Engenharia

Quatro grandes tendências da Administração Contratual em Projetos de Infraestrutura e Engenharia

"Projetos de infraestrutura e engenharia são complexos, são arriscados, são regidos por contratos igualmente complexos e com enorme propensão a disputas entre as partes contratantes, diz Álvaro Camargo, consultor e professor convidado dos cursos de MBA da Fundação Getúlio Vargas e coautor do livro "Manual de Projetos Infraestrutura e Engenharia, juntamente com Júlio Schwartz". De acordo com ele, a probabilidade de problemas é praticamente certa. "Não é à toa que métodos de resolução alternativa de disputas, como por exemplo, arbitragens ou dispute boards são, cada vez mais, frequentes. E também não é à toa que as empresas que operam nesse ramo estão dando cada vez mais valor para a administração contratual, que desenvolve um conjunto de atividades para fazer com que o projeto seja feito em conformidade com os documentos contratuais".

Esse conjunto de atividades inclui, entre outras coisas, o atendimento aos requisitos contratuais, registrar fatos relacionados com mudança das condições originais do contrato e elaborar pleitos para reivindicar valores para recomposição do equilíbrio econômico e financeiro do contrato celebrado entre as partes contratantes num projeto. "Finalmente envolve, quando for o caso, os processos de solução de controvérsias e disputas", diz Camargo.

Em resumo pode-se dizer que saber administrar bem um contrato é uma competência essencial em grandes projetos de infraestrutura e engenharia. "E são quatro as fortes tendências na área de administração contratual: Uso de softwares de Customer Relationship Management para registro e gerenciamento de informações; Uso de softwares de inteligência artificial com capacidade para descobrir padrões de anomalias; Uso de analistas de informações em projetos e Monitoramento em tempo real", destaca o consultor.

Ele explica que um projeto gera uma enorme quantidade de informações e documentos que precisam estar adequadamente armazenados, organizados e relacionados. "Softwares de CRM (Customer Relationship Management) são ideais como repositório de documentos e informações. Além de permitir consultas sofisticadas, essa categoria de software permite que informações sejam relacionadas. Isso permite obter, com facilidade, o histórico dos assuntos que envolvem controvérsias, disputas ou de simples pendências", explica o professor.

A segunda tendência apontada, é o uso de softwares de inteligência artificial com capacidade para descobrir padrões de anomalias. "Como a quantidade de informações e de documentos num projeto de infraestrutura e engenharia é grande, o uso de softwares com recursos de inteligência artificial, que permite a descoberta de anomalias e de padrões em uma massa de dados e documentos é um recurso excepcional. Atualmente já existem soluções disponíveis no mercado com essa finalidade".

Ter analistas de informações em projetos também é cada vez mais essencial. "A tendência atual é a de haver um rigor cada vez maior com a questão de compliance e de controvérsias e disputas contratuais, que são constantes entre as partes contratantes. Nesse cenário, ter colaboradores capazes de fazer análise crítica de documentos contratuais, como por exemplo, correspondências, contratos, relatórios e atas de reunião é algo absolutamente necessário. Infelizmente os profissionais que trabalham na execução do projeto, como por exemplo, os engenheiros encarregados de fazer a obra, raramente têm tempo para se dedicar à análise crítica de documentos, que é uma atividade investigativa por natureza e que exige uma profunda capacidade de interpretação de textos e do contexto do projeto", explica Camargo, que completa: "Como desequilíbrios econômicos e financeiros nesse tipo de projeto costumam ter altos valores, não é possível deixar a análise de informações por conta de quem não tempo e nem capacitação para fazer esse tipo de atividade. Bibliotecários, profissionais de tecnologia da informação e advogados costumam ter um perfil mais adequado para fazer esse tipo de atividade que, doravante, será cada vez mais essencial".

Por fim, o consultor ressalta a importância de monitoramento em tempo real. "Projetos de infraestrutura e engenharia costumam ter prazos que são contados em anos. Por isso é comum a emissão de relatórios mensais do projeto que mostram a situação do projeto. O problema é que esse tipo de abordagem leva a uma latência inaceitável na tomada de decisões críticas para o projeto. Com o uso de modernos recursos tecnológicos, já é possível monitorar e coletar dados de execução em tempo real ou no intervalo de um dia. Dessa forma é possível saber se as metas planejadas estão sofrendo desvios e tomar as devidas providências antes que esses desvios se tornem impossíveis de serem administráveis".

Publicado por Álvaro Camargo
Compartilhe esta página em suas redes sociais